Jornal de Jaraguari - MS (Blog N. 327 do Painel do Coronel Paim) - Parceria: Jornal O Porta-Voz

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Brasil encontrou seu destino e não pára de crescer, diz Lula

Durante seu programa semanal 'Cafe com o Presidente' nesta manhã de segunda-feira (dia 15), o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que o País encontrou "seu próprio destino e não vai mais parar de crescer".

Lula se disse "satisfeito" com o desempenho da economia brasileira nos últimos anos. » Indústria está confiante, diz Lula. "Dentro desse crescimento, cresce também o poder aquisitivo do povo brasileiro, a massa salarial. E, portanto, estamos com uma economia atingindo um nível muito importante entre a demanda, que é o quando o povo vai comprar, e a oferta, que é quando tem o produto na loja." Para Lula, é esse equilíbrio que irá permitir que o país cresça, distribua mais renda e mantenha a inflação "altamente controlada".

O presidente destacou ainda a expansão de 16,2% dos investimentos no País e afirmou que o êxito representa "confiança". "Os bancos têm mais dinheiro para emprestar e as pessoas estão tomando mais dinheiro emprestado. As indústrias que já fizeram hora extra, segundo turno e terceiro turno têm que aumentar um pedaço da sua fábrica. Aquelas que ainda não estão trabalhando em três turnos vão começar. Tudo isso para fazer girar a economia".

O presidente associou o giro dos índices positivos a uma roda gigante, que não deve parar para que a renda dos brasileiros continue crescendo e fomentando o crédito, a expansão industrial e a expansão do consumo.

Ao comentar os investimentos no País, ele destacou o potencial energético brasileiro. Lula classificou o setor de "coração do desenvolvimento do Brasil" e garantiu que vai oferecer mais energia e trazer mais empresas para o país, sobretudo no Amazonas. Na área do petróleo, o presidente lembrou sua visita ao Espírito Santo para participar da primeira retirada de petróleo da camada pré-sal e afirmou que a próxima etapa é ir ao Rio Grande do Sul para o lançamento da P-53 em alto mar.

"Isso significa uma indústria naval mais forte, nossos estaleiros mais fortes, mais mão-de-obra qualificada, mais emprego, mais salário, mais renda e melhoria das condições de vida".

Agência Brasil

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Depois de divulgação do PIB, Bovespa opera em alta

PIB cresceu 6,1% no 2º trimestre, superando expectativas.
No pregão anterior, mercado financeiro sofreu baixa de 4,5%.

Depois de perder o patamar de 50 mil pontos e cair 4,5%, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) iniciou a quarta-feira (10) em alta, puxada pelo crescimento de 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre do ano. O resultado ficou acima do que esperavam analistas para o período (5,2%).

Com isso, o índice Ibovespa - referência para o mercado brasileiro - registrava alta de 1,64% às 10h15, quinze muitos depois da abertura dos negócios, operando aos 49.230 pontos. No ano, as perdas do mercado financeiro brasileiro superam 20%, ante a uma alta de mais de 43% em 2007.

Outros fatores

Apesar do desempenho positivo do mercado interno, o investidor também aguarda a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa de juros para o fim do dia. A expectativa do mercado é que a alta do juro seja de 0,75 ponto percentual, apesar da recente queda de alguns índices de inflação. Segundo economistas, a alta acima do esperado do PIB reforça a noção de que a economia precisa ser desaquecida.

No mercado externo, o banco Lehman Brothers divulgou nesta quarta-feira seu balanço, apurando um prejuízo de US$ 3,9 bilhões em seu terceiro trimestre fiscal. O resultado está acima do que esperavam os analistas da agência da Reuters (cerca de US$ 3,1 bilhões).

Do G1, em São Paulo