Jaraguari MS Notícias (Blog N. 327 do Painel do Coronel Paim) - Parceria: Jornal O Porta-Voz

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Crise derruba preço de matérias-primas

* Segundo consultores, no próximo ano as commodites devem voltar ao nível de 2004, interrompendo ciclo de prosperidade da balança comercial. (Estado de São Paulo – Sinopse Radiobrás)

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

TEMOR JUSTIFICÁVEL

* Notas e Informações - O temor na economia é justificável. O País tem fundamentos muito mais firmes do que há alguns anos, mas a hora não é de bravatas e sim de prudência em todas as políticas. (Estado de São Paulo – Sinopse Radiobrás)

LULA E A CRISE FINANCEIRA

* Um dia após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmar que o Brasil não seria afetado pela crise financeira mundial originada nos Estados Unidos, 316 empresas listadas na Bolsa de Valores registraram perdas no seu valor de mercado de US$ 273,6 bilhões, segundo levantamento feito pela consultoria Economática. (...) (Folha de São Paulo – Sinopse Radiobrás)

sábado, 11 de agosto de 2007

Ritmo da indústria eleva previsões de crescimento do PIB para 5%, em 2007

A firme expansão da indústria no primeiro semestre, especialmente do setor de automóveis, jogou para cima as previsões de crescimento do PIB neste ano - 5% não é mais um teto.

O Bradesco revisou sua estimativa de 4,9% para 5,2% e o HSBC, de 4,7% para 5,1%.

Uma série de fatores impulsiona a atividade econômica: queda dos juros, expansão do crédito a taxas mais baixas e prazos mais longos, aumento da renda e crescimento do emprego.

Para o segundo semestre, além da continuidade dessas variáveis, espera-se também um impulso fiscal.

A economia do setor público para pagar os juros da dívida (o superávit primário) deve diminuir com o aumento de investimentos da União, Estados e municípios.

A divulgação dos números de junho confirmou o avanço da indústria.

No segundo trimestre, houve expansão de 5,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. Um índice calculado pela MB Associados mostra que, em junho, 81,6% dos 76 subsetores cresceram em relação a junho de 2006, "um sinal da robustez do atual ciclo de expansão da indústria".

O diretor de pesquisa macroeconômica do Bradesco, Octavio de Barros, diz que o desempenho da produção industrial "sepulta quase definitivamente a tese da desindustrialização da economia brasileira".

Ele diz não ver "nenhum fator que possa arrefecer o investimento e o consumo das famílias nos próximos meses".

O economista-chefe do HSBC, Alexandre Bassoli, acaba de elevar de 5,5% para 6,8% a sua estimativa para a expansão da produção industrial em 2007.

Ele chama a atenção para o resultado da indústria automobilística em julho: expansão de 20,4% na produção e de 31,1% nas vendas, em comparação ao mesmo mês de 2006.

O ex-diretor do Banco Central (BC) Alexandre Schwartsman, economista-chefe do ABN AMRO, manteve a previsão de 4,5% para o aumento do PIB, mas já admite falar em 4,9%, em razão da forte demanda doméstica.

(Valor Econômico - Sinopse Radiobrás)

sábado, 4 de agosto de 2007

Crescimento na produção industrial atinge o índice de 4,8%, no primeiro semestre

O crescimento de 1,2% na produção industrial no mês de junho surpreendeu.

Com isso, o índice no primeiro semestre chegou 4,8%.

Especialistas alertam que a expansão pode desacelerar a redução da taxa básica de juros.

(Jornal do Brasil - Sinopse Radiobrás)